Fazer transplante capilar doi?

Fazer transplante capilar dói? Esta é uma das primeiras grandes dúvidas que rondam a cabeça dos que se veem às voltas com a perda de cabelo e cogitam recorrer a um procedimento deste tipo para recuperar parte dos fios perdidos (http://artastransplante.com.br/).

Embora seja um procedimento cirúrgico, diversos pacientes não relatam dores após o fim do efeito da anestesia. Geralmente, o tipo de anestesia utilizada é a local.

Algumas pessoas não optam pelo uso de sedação leve, embora os profissionais de saúde recomendem a utilização deste tipo de medicamento, pois o procedimento de transplante capilar costuma ser demorado.

No entanto, é comum que muitas pessoas não reportem aos médicos qualquer tipo de desconforto durante a cirurgia.

O processo, aliás, é bem simples: é necessário apenas, em geral, um dia de internação para a realização do procedimento. O paciente costuma receber alta em menos de dois dias e o curativo é de fácil limpeza.

Para evitar complicações como sangramentos, os médicos desaconselham o uso de alguns medicamentos no dia que antecede a operação, como aspirina, ibuprofeno e outros anti-inflamatórios.

O que fazer em caso de dor?

Em alguns pacientes mais sensíveis, o transplante capilar dói, em especial no dia da cirurgia e na data imediatamente superior ao procedimento.

Para minimizar o desconforto, a recomendação dos médicos é de que o paciente utilize analgésicos comuns, como a dipirona.

Entretanto, a maioria daqueles que se submetem a esta técnica não fazem uso de qualquer medicamento.

Mesmo que não seja necessário, os médicos recomendam ainda que o paciente submetido a um transplante capilar descanse no dia imediatamente anterior ao procedimento, para evitar situações que possam causar dor.

Em caso de dores constantes ou alteração da região onde a operação foi realizada, procure imediatamente seu médico, para evitar futuras complicações à sua saúde ou ao procedimento.